Rosto torto

O tempo não enferrujou a espada.
Fogo nas velhas flechas! Que caia o coração!
A cena perfeita dos finais ruins
e faço para a dor uma recepção.

Pois daqui a pouco, sumo!
Sumo com meus erros e acertos.
E como ficarão as pegadas
de quem nunca andou?

O sujo chão de concreto me abraça.
Desisti do amor em Copacabana,
retomei o amor em Copacabana,
e morrerei de amor em Copacabana.

Respondam-me os sábios,
apenas se resposta possível houver:
para onde vão, no final de um beijo,
os pensamentos de uma mulher?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s